Zunzum > Teatro > Teatro: Em cena > A Lenda de Dom Ramiro



A Lenda de Dom Ramiro – Teatro Onomatopeia 

Sinopse 

Século X. O pai do Rei Ramiro, Ordonho II, rei da Galiza, teve o sonho de sediar em Viseu a capital do reino, e fazer dela muralha contra o poderoso e magnífico califato de Córdoba. Da paixão de seu filho pela cidade, nasceu a lenda do Rei Ramiro, segundo a qual, já a viver em Viseu, o rei, numa excursão que fez por terras de moiros, viu e enamorou-se da formosa Zahara, irmã de Alboazar, rei moiro, ou alcaide do castelo de Gaia sobre o rio Douro, seu inimigo. Recolhendo-se D. Ramiro a Viseu com o coração cativo, e a razão perdida, e sem respeito aos laços, que o uniam a sua esposa D. Urraca, ou, como outros lhe chamavam, D. Gaia, premeditou e executou um plano: o rapto de Zahara. Mas qual foi a origem desta lenda? Acompanhai-nos nesta estória dos tempos de guerra e paixão em que se avizinhava o nascimento de Portugal.

 

Ficha Artística

Dramaturgia e encenação Carlos Santiago
Apoio a encenação Isabel Costa e Márcia Leite
Interpretação Márcia Leite, Mirjam Holst e Roger Bento
Direção Musical e interpretação Mirjam Holst
Figurinos Daniela Fernandes
CarpintariaFernando Saraiva
Imagem e design gráfico Pedro Araújo
Produção teatro Onomatopeia, Zunzum – AC